O acompanhamento e monitoramento da qualidade de um corpo hídrico busca obter informações sobre suas condições biológicas, químicas, físicas e ecológicas, sendo estas informações fundamentais não somente para sua caracterização, mas também para detecção de possíveis impactos ambientais que podem ocorrer, bem como sua minimização. A composição em espécies e a distribuição espaço-temporal dos organismos aquáticos podem ser alteradas pela ação dos impactos e quanto mais intensos forem, mais pronunciadas serão as respostas ecológicas dos organismos, considerados bioindicadores, podendo haver inclusive a exclusão dos mais sensíveis. A utilização dos bioindicadores é extremamente útil, e monitorando-se estações de amostragem a montante, no local de lançamento e a jusante de alguma fonte poluidora, pode-se identificar as consequências ambientais para a qualidade da água e saúde do ecossistema aquático como um todo.