Ecotoxicidade e Legislação

Saiba o que é ecotoxicidade e conheça quais são os órgãos regulamentadores e os parâmetros exigidos para as indústrias no tratamento de seus efluentes.

foto3

Reduzir custos e otimizar processos, cuidar da operação e do controle. Essas são etapas indispensáveis na gestão do tratamento de efluentes da  produção de papel e celulose para que seja possível alcançar bons resultados.

O que é ecotoxicidade? Por definição, é a equação das condições ambientais versus a atividade biólogica, medidas pelos níveis requeridos no processo para proteger a vida aquática. “Trata-se dos níveis necessários nas etapas de reprodução, crescimento e sobrevivência e dos níveis requeridos para manter a população, o organismo e suas funções vitais”, explica a diretora técnica da ACQUA CONSULTING Ana Luiza Fávaro.

Nesse caso, há necessidade de se avaliar o que pode interferir nesse processo, ou seja, gerar toxicidade para o efluente nesse meio. Substâncias como metais pesados, compostos orgânicos volatéis, sólidos totais dissolvidos, orgânicos apolares e oxidantes levam toxicidade aos efluentes líquidos – tanto os gerados nos processos quanto os tratados.

No segundo artigo publicado pela Revista O Papel da ABTCP a nossa diretora técnica Ana Luiza Fávaro explica o que é toxicidade, os tipos de ensaios de toxicidade e os avanços na legislação.

Para continuar lendo clique aqui.